sexta-feira, 2 de Julho de 2010

Concerto de Verão em Cortes de Cima


Há dias que perduram na nossa memória para sempre, dias que nos levam ao limite da emoção, que farão parte das histórias que contamos aos nossos filhos, aos nossos netos. O vinho tem destas coisas e felizmente tenho na minha memória, ainda em plenas capacidades, de dias em que uma apenas uma garrafa de vinho, um jantar ou um evento que me emocionaram de tal maneira que estarão para sempre na minha lembrança.
Este 8º Concerto de Verão de Cortes de Cima, que teve lugar no passado dia 18 de Junho, foi um desses eventos. Foi um fim de tarde magnifico, em que Cortes de Cima se engalanou para um evento ímpar e cheio de glamour, associando vinhos, música, uma Quinta muito bonita e um grupo de pessoas bem dispostas.
Mas vamos por partes:

(Da esquerda para a direita: Hans, Ulla, Mats, Thomas e Carrie)

A Música
Confesso que nunca fui a uma opera e que salvo erro nunca tinha presenciado ao vivo, um concerto de música erudita, acompanhada ao piano. Os artistas eram a Sra Ulla Kudst Jensen, que todos os anos marca presença neste evento, o Tenor Thomas Praestegard, acompanhados ao piano por Mats Knudsson. Acreditem que passei o concerto inteiro com "pele de galinha". Que grandes artistas, todos eles. O repertório era leve, passando pelas pequenas operas, a musicais (My Fairlady, por exemplo), e até a algum improviso e humor. Numa palavra, soberbo.




Cortes de Cima
Grande organização da Carrie do Hans e de toda a sua equipa, que decerto tiveram bastante trabalho em montar este evento. O dia estava fantástico e a Quinta é muito bonita, toda muito bem tratada, com as vinhas a cercarem todo o perímetro da adega, um lago que serve de habitat a umas dezenas de patos e os caminhos ladeados por vinha e pinheiros.


Os Vinhos
Foram servidas as recentes colheitas da casa, como o Chaminé 2009, Syrah 2007, Aragonês 2005, Touriga Nacional 2005, Reserva 2004 e ainda Reserva 2003 e Touriga Nacional 2003 ao Jantar. Não houve tempo, nem seria suposto, de tirar grandes notas, mas dos que bebi, destaco 0 Cortes de Cima Syrah 2007 pela sua genuinidade à casta e à região, o Cortes de Cima 2004 e 2003, que não sendo o meu estilo de vinho preferido, é impossível não os considerar grandes vinhos e entre os melhores dos melhores Alentejanos. Deixo para o final um grande vinho. que ainda quase ninguém conhece. Trata-se de um Cortes de Cima Petit Verdot 2008, que acabou de ser engarrafado e que me surpreendeu muito. Um vinho cheio de tensão e potência mas num apontamento contido e profundo, o tempo que passar em garrafa vai torná-lo num caso sério. Teremos de esperar ainda vários meses até lhe colocarmos a vista em cima, no entanto, face à reduzida quantidade, sugiro que se mantenham atentos.

O Jantar
Como é habitual, o Chef Bjarne Otto foi o responsável pelo repasto no final do concerto. Os jantares são como são, cheios de boa disposição, neste caso cheio de bons vinhos e boa comida comida e excelente companhia. Mas este jantar teve uma particularidade para mim por ter sido nele que comi o melhor Rosbife de toda a minha vida. Não consegui comer de mais nada.
Este pequeno texto não é mais do que uma desculpa para deixar aqui a minha singela homenagem a Bjarne Otto.

E assim, cravei na minha memória mais um grande evento no qual tive a enorme honra de participar. Bem hajam a Família Jorgensen e a Equipa Cortes de Cima que honraram sobremaneira a casa que representam. Muito obrigado.

Termino com mais algumas imagens do evento:



0 comentários:

Blogues Recomendados

Blogues Recomendados

  • Prova - *Solstício. 2 Barricas (t) 2010* Diga-se desde já que conhecemos bem o homem por detrás deste vinho - isto é uma declaração de interesses (apesar de todo o...
  • O melhor Hamburguer - Conheci-o há muito pouco tempo, faz pouco mais de uma semana. Almoço com vista para o rio, decoração bonita e simples. Chegaram os hambúrgueres à m...

Arquivo do blogue

  © Blogger template 'External' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP