segunda-feira, 2 de maio de 2011

David Lopes Ramos

Conheci o David à mesa e com ele fui privando algumas vezes. Lembro-me que era nas mesas mais singelas, com simples boa comida e bom vinho, fora do seu trabalho habitual, que se sentia bem e que nos fazia ainda sentir melhor.
Lembro-o sempre com aquela feição meiga e carinhosa, bonacheirona, que me cativou logo que o conheci. Gostava muito dele e sempre que o via, fazia questão de lhe "sacar" uma palavras. Grande Homem e Grande Profissional, que deixará um vazio enorme por onde passou e onde trabalhava.
Eu vou sentir a tua falta David. E tal como tu não assinavas os teus artigos com uma fotografia, que sempre disseste que nunca ias colocar, um sinal de enorme profissionalismo, eu aqui também não vou colocar.
Até sempre David.

0 comentários:

Blogues Recomendados

  • A Liberdade permite - A liberdade permite-me ser um desbocado. Permite-me não ficar preocupado com que acham ou pensam sobre o que digo ou o que penso. A liberdade permite-me ob...
  • Barros Colheita 1974 - Em vésperas do 25 Abril, Dia da Liberdade, deixo a sugestão desta edição comemorativa, um Barros Colheita 1974. Num delicioso momento de forma, caracteri...

Blogues Recomendados

  • Prova - *Solstício. 2 Barricas (t) 2010* Diga-se desde já que conhecemos bem o homem por detrás deste vinho - isto é uma declaração de interesses (apesar de todo o...

Arquivo do blogue

  © Blogger template 'External' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP