segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Quinta das Marias, os brancos

Volto novamente à prova dos vinhos da Quinta das Marias, no Dão. Após uma série de sucessos, que confirmaram a Quinta das Marias como um dos grandes produtores na região do Dão, volto novamente a provar os vinhos desta casa. Para já só os brancos, de seguida voltarei com os tintos, que novamente me impressionaram pela frescura, e neste ano pela acidez. A filosofia e o perfil da casa já foram achados e parecem-me que são para manter. Nos brancos, que agora provo, continuo a verificar a qualidade com que nos vêm habituando e a reiterar o enorme potencial do Dão.


Quinta das Marias Encruzado 2008
Produtor - Quinta das Marias
Região - Dão
Grau - 14% vol
Preço - 10€
Feito a partir da casta Encruzado, este vinho fermentou e estagiou em inox.
Aroma contido, perdeu toda aquela exuberância que de certo modo caracterizava o "sem barricas" no inicio do engarrafamento. Está muito bem nos aromas, com notas citrinas, vegetais, e muita frescura.
Boca de belo efeito com a acidez a comandar toda a prova, alguma frescura e sensação de cremosidade. Muito bom.
Um bom exemplo da versatilidade dos vinhos feitos de encruzado. Pessoalmente prefiro quando têm passagem por madeira, pois, se bem feitos, não perdem a frescura e ganham maior complexidade. Ainda assim, este é um excelente exemplo do que se pode fazer com um encruzado que só passa por inox. Um vinho fresco, ainda que com grau alcoólico elevado, subtil e irresistível. Muito bem.
Nota 16


Quinta das Marias Encruzado "Fermentado em Barricas" 2008
Produtor - Quinta das Marias
Região - Dão
Grau - 13,5% vol
Preço - 14€
Feito a partir da casta Encruzado, este vinho fermentou e estagiou em barricas novas de carvalho francês, durante 6 meses.
Aroma marcado pela madeira mas sem exagero. Notas fumadas, raspas de Coco, ananás em calda, fruto de caroço, vegetal e um conjunto de enorme frescura.
Assim que o metemos na boca, verificamos uma acidez proeminente. O vinho ganha nervo e tensão, mas ao mesmo tempo frescura. Muito saboroso, mostra que a barrica aqui está melhor integrada. A acidez vincada faz-nos salivar e ansiar pelo próximo trago. Excelente na sensação cremosa e com final longo e nervoso. Muito bem.
Novamente um belíssimo branco do dão. Frescura, complexidade e sabor. Que mais se pode querer? Bem, talvez um pouco mais de produção pois 1800 garrafas tornam este belo vinho num dos chamados "vinhos de garagem". A não perder
Nota 17,5

4 comentários:

Raul e Joel Carvalho segunda-feira, outubro 05, 2009 8:10:00 da tarde  

João, muito obrigado por publicares a tua opinião sobre os vinhos brancos da Quinta das Marias...

É muito bom quando ouvimos falar tão bem dos nossos vinhos! E posso-te dizer que os vinhos de 2009 estão com extrema qualidade... Isto é só para te deixar com água na boca...

Abraços
Raul Carvalho (Quinta das Marias)

Fernando Souto segunda-feira, outubro 05, 2009 11:19:00 da tarde  

Folgo em saber do regresso do "barricas" ao mais alto nível.

Saudações enófilas
Fernando Souto

Fernando Souto terça-feira, outubro 06, 2009 4:39:00 da tarde  

Fui a correr comprar e não posso concordar mais contigo João:
a tal cremosidade de que falas, a que eu junto uma acidez croicante.
Harmonia, enfim ...

Olga Cardoso quinta-feira, outubro 08, 2009 1:11:00 da manhã  

Excelente nota João e parabéns à Quinta das Marias. Gosto imenso de encruzado e este fim de semana vou procurar estes vinhos e partilhá-los com amigos.

Olga Cardoso

Blogues Recomendados

Blogues Recomendados

  • Prova - *Solstício. 2 Barricas (t) 2010* Diga-se desde já que conhecemos bem o homem por detrás deste vinho - isto é uma declaração de interesses (apesar de todo o...

Arquivo do blogue

  © Blogger template 'External' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP