quarta-feira, 18 de junho de 2008

Dia 4 (20 de Maio) - Parte 2 de 2

De saida de Penalva do Castelo, o nosso destino estava agora mais a Norte. Era a vez de visitar o Douro. Infelizmente apenas fiquei 2 dias, mas como não era para ficar nenhum, posso dar-me bem por contente. Aliás mal sabia eu que nestes 2 dias iria realizar 2 "sonhos". Já lá iremos.
Agora era a vez de provar, tudo em conjunto, os vinhos de La Rosa, Lavradores de Feitoria e os vinhos de Jorge Nobre Moreira.


Brancos

Quinta de la Rosa "Dourosa" 2007
Aroma muito frutado, muito fresco. Discreto.
Boca com boa acidez e persistência.

Quinta de La Rosa "La Rosa" 2007
Nariz muito equilibrado, com muitas notas de fruto e notas vegetais.
Boca de excelente acidez e estrutura. Final Longo. Belo Branco

Lavradores de Feitoria 3 Bagos Viosinho 2007
Algumas notas vegetais saíam de um aroma muito fechado. O vinho tinha acabado de ser engarrafado pelo que poderá estar ai a causa desta "falta de aromas"
Boca com intensidade e bem frutada. A rever em breve

Tintos

Lavradores de Feitoria 2006
Boa intensidade no aroma, com boa dose de fruta.
Boca redonda de fácil trato.

Lavradores de Feitoria Quinta da Costa das Aguaneiras 2005
Muita intensidade no aroma. Notas de fruto maduro que se associam a sensações especiadas.
Excelente estrutura na boca, com taninos finos mas ainda bem presentes.

Meruge 2005
Aroma ainda marcado pelas notas de barrica, que para já se mostram intensas. Fruto maduro.
Boca muito jovem, com taninos presentes mas finos. Denotou frescura mas precisa de algum tempo.

Lavradores de Feitoria Grande Escolha 2005
Muito fechado no aroma. Para já ainda só mostra o fruto maduro e algumas notas de barrica. Está tudo ainda por integrar.
Extremamente potente ainda. Muito jovem e com a obrigatoriedade de se esperar que acalme e se defina.

La Rosa/Moreira "Passagem" 2005
Muita intensidade neste aroma. Fruto maduro, especiaria e notas de barrica muito bem integradas no conjunto.
Boca jovem com taninos poderosos mas finos. Excelente

La Rosa 2006
Nariz de boa intensidade, com sugestões de fruto maduro e alguma especiaria.
Boca redonda, frutada. Tem taninos redondos e mostrou frescura.

La Rosa Reserve 2006
Pareceu-me mais floral que o costume, mostra ainda notas de fruto maduro e alguma especiaria. Boa intensidade neste conjunto.
Boca de boa estrutura, com taninos finos e final longo.

Pó de Poeira 2006
Aroma de fruto maduro, chocolate e notas tostadas.
Boca de boa estrutura e intensidade. Final de boa persistência

Poeira 2006
Ainda algo fechado. Com algum tempo mostra notas de fruto maduro, notas florais e notas tostadas.
Na boca mostra-se elegante mas com potência. Viril, mostra taninos cheios de vigor mas nobres e aristocráticos. Não terá certamente o gabarito do seu antecessor, mas foi provavelmente o vinho que mais gostei, desta colheita.


Que bela maneira de começar a visita ao Douro. 3 grandes produtores durienses.
A Lavradores de Feitoria confirmou mais uma vez a decisão acertada de juntar vários produtores/quintas para que em conjunto e mediante um objectivo, fazerem vinhos interessantes, intensos e grandiosos.
La Rosa, continua a mostrar um perfil bem duriense. Vinhos com perfil próprio mas que facilmente agradam a todos. A mestria do Jorge Moreira está bem patente nestes vinhos.
Jorge Moreira, iniciou um projecto só seu, um projecto onde pôde colocar em prática as suas ideias, um projecto onde colocou tudo em jogo e lhe dedicou muito carinho. Desse projecto nasceu o ícone Poeira e nasce agora o Pó de Poeira, que na versão tinto não é mais que um Poeira de maior facilidade na aproximação, enquanto jovem. Não sendo tão complexo, mostra a virilidade da vinha nova. É fantástico colocá-los lado a lado.

0 comentários:

Blogues Recomendados

Blogues Recomendados

  • Prova - *Solstício. 2 Barricas (t) 2010* Diga-se desde já que conhecemos bem o homem por detrás deste vinho - isto é uma declaração de interesses (apesar de todo o...

Arquivo do blogue

  © Blogger template 'External' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP