terça-feira, 9 de junho de 2009

Espanha - Dia 1 - DO Cigales


Chegávamos após umas bem redondas quatro horas de viagem. O sol já se queria pôr mas ainda havia luz suficiente para visitar a primeira adega. Foi numa DO (Denominacion de Origen) praticamente desconhecida, a de Cigales, que ancorámos pela primeira vez.

A DO Cigales, situa-se a norte da cidade de Valladolid, e acredito que seja uma desconhecida entre as restantes DO's que visitámos, aliás, acredito que alguns dos presentes nunca tivessem sequer ouvido tal nome. Pessoalmente, apesar de me ser familiar, enquanto nome, nunca me foi familiar nos vinhos e tipos produzidos e nem sequer me lembro de um nome sonante que viesse desta região, no entanto nada como a visitar e perceber o que por lá se faz.
Primeira curiosidade......a maioria das vinhas que ali andam foram plantadas há muito. São vinhas velhas que podem chegar a ultrapassar a fasquia dos 100 anos.
Segunda curiosidade.....Cigales sempre foi terra de Vinhos Rosados.

A adega que visitámos, a Finca Museum, ao que parece foge ao estilo de vinhos proclamado. É que segundo o responsável que nos recebeu, esta Finca só faz mesmo vinhos tintos. Porquê? Bom, ao que parece, e segundo o mesmo, o consumo de Rosés caiu em força na vizinha Espanha.

Lá entrámos então na Adega, pela zona onde também entram as sagradas uvas, directamente para a zona operacional, repleta de cubas, imaculadamente limpas.



De seguida passámos à enorme sala de barricas, parece que o espaço é algo pouco preocupante para este produtor, onde a formula, aparentemente seguida por quase todos os que visitámos, é a de ter carvalho francês e Americano, de uma panóplia de marcas.


Passámos ainda pela linha de engarrafamento e pelo local onde as garrafas já descansam, ou aguardam por cliente. No final, numa sala fantástica, tínhamos à nossa espera um dos dois vinhos que esta adega produz.






























O vinho:






















Bom, o o cansaço já tomava conta de nós, a fome já despertava, o vinho estava quente e sinceramente a disposição não seria a ideal por aquela altura. Ainda assim, deu para perceber um vinho aparentemente com algum desvio alcoólico, com intensas notas tostadas, o que aliás pareceia mesmo ser o estilo dele, e boca demasiado redonda e cumpridora. Um vinho "nin", que não sendo mau, que não era, não me entusiasmou minimamente. E por 12€.......


Deixo-vos finalmente com umas imagens do exterior:





1 comentários:

Joel Carvalho terça-feira, junho 09, 2009 11:12:00 da tarde  

Bem, nada mau este primeiro dia de viagem...

Gostei especialmente da imensidão dessa sala de barricas...espaço não falta, senão colocariam-nas em "pilha".

Que venha a reportagem do segundo dia.

Abraços João

Blogues Recomendados

Blogues Recomendados

  • Prova - *Solstício. 2 Barricas (t) 2010* Diga-se desde já que conhecemos bem o homem por detrás deste vinho - isto é uma declaração de interesses (apesar de todo o...

Arquivo do blogue

  © Blogger template 'External' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP